Origem das expressões: Por que cargas d’água falamos cargas d’água?

expressões

Que papo é esse? Por acaso esse blog virou a casa da mãe Joana? Vai plantar batatas, Fabiana!

Algumas expressões já foram tão incorporadas ao nosso vocabulário, que muitas vezes reproduzimos sem nem sabermos o real significado e suas origens, não é mesmo?

Eu sou mega, ultra curiosa em saber essas coisas, confesso ser até meio nerd. Pesquiso, leio e me divirto com as histórias!

Bom, vou parar de encher linguiça… selecionei algumas para contar para vocês:

– ENFIAR O PÉ NA JACA:

pe na jaca

Significa cometer excessos, exceder os limites, exagerar na dose.

Antigamente, os tropeiros paravam nas vendinhas do caminho para tomar uma bebida. Quando se excediam, na hora de montar no cavalo para ir embora, erravam e pisavam no jacá – o cesto que levava as mercadorias.

Sim, no jacá! Jaca, a fruta, não tem nada com isso!

Hoje usamos essa expressão para todos os tipos de exagero. Que atire a primeira pedra quem nunca comeu mais do que devia e falou que enfiou o pé na jaca. Eu uso praticamente todo final de semana (abafa)!

De tão popular, virou até verbo: eu jaco, tu jacas, ele/ela jaca, nós jacamos e vós jacais!

– OLHA O PASSARINHO:

passarinho

Durante os primeiros anos após a invenção da máquina fotográfica – século XIX – era necessário que as pessoas ficassem por até 15 minutos olhando fixamente para a lente da câmera, a fim da imagem ser fixada dentro da máquina. E fazer com que as crianças ficassem imóveis durante todo esse tempo era um desafio, então, os fotógrafos colocavam gaiolas com passarinhos acima da máquina e diziam famosa frase. Daí a expressão: “Olha o passarinho”, ou seja, atenção na captura da foto.

Acho que vou usar essa técnica com a Manuela. Mesmo com toda a tecnologia e fotos em segundos, tiro 10 mil fotos tremidas para uma ficar boa! A danada não para!

– COR DE BURRO QUANDO FOGE:

burro

Que raios é a cor do burro quando foge? Como assim ele muda de cor? Rá, essa é pegadinha! O correto é: Corro de burro quando foge!

Eu hein? Que medo… bora correr também se algum burro fugir, independentemente da cor dele!

 

E finalizando, afinal, não sei por que cargas d’água eu fiz esse texto:

– POR QUE CARGAS D’ÁGUA?:

agua

Ignorar o motivo, desconhecer as causas ou o processo que levou a um determinado resultado.

A expressão data de fins do século XIII, quando começaram as primeiras navegações portuguesas em águas do Atlântico norte.  Por ser uma região sujeita a súbitas tempestades, era frequente que as naus se dirigissem às ilhas açorianas ou de Madeira e acabassem chegando às costas marroquinas ou senegalesas. Daí a expressão significar “desconhecer como algo se passou”.

Temos infinitas expressões idiomáticas, poderia fazer posts e mais posts sobre o assunto.

Mas agora quero saber de vocês! Conhecem alguma explicação diferente ou querem compartilhar alguma expressão curiosa/engraçada?

Contem para mim!

Beijos Fá, a Curiosa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *